13 de fev de 2017

Capsula do Tempo



Se pudesse entregar uma carta para você mesma no passado,como seria?
 A Marcela do blog (i)mutável sugeriu esse tema que me tocou profundamente.

O projeto consiste nesse conceito, em fazer uma capsula do tempo as avessas. Onde fazemos um apanhado do nosso hoje, e levamos para o nosso ontem.

Depois que eu perdi minha vó eu fiquei bem perdida na vida, é como se eu tivesse sido tirada do berço e jogada pra morar junto aos porcos. Até hoje eu fico vagando em duas possibilidades, a famosa insegurança. Muitos psicólogos afirmam que as pessoas inseguras de hoje foram crianças que não receberam afeto e apoio dos pais na idade que estavam formando sua personalidade e seu caráter.

Se eu pudesse entregar uma carta para a Carolininha que tinha recém perdido sua vovó, ela seria assim:

Eu admiro muito sua audácia e sua coragem. Caso alguém tente roubá-las, guarde na caixinha de música que seu avô te deu e enterre no quintal. Eu sei que você é terrível para esconder as coisas e prefere confiá-las em todos que se pareçam seus amigos, mas não faça isso. Não confie nas pessoas com tanta intensidade.

Aproveite o tempo que você tem tido com seu avô e seu papai. Com sua vovó também. Você irá perder-los em breve. Eu sei que é duro saber dessas coisas logo depois de perder sua bússola, mas você terá que aprender a aproveitar ao máximo tudo o que é lhe dado. Sugue toda a alegria que a vida lhe dispõe hoje. Amanhã será tarde demais. Se preocupe apenas em sorrir e transbordar curiosidade. Fale o que sente, na sua idade ainda é permitido.

Pule de alegria quando ver sua família se reunir, daqui à um tempo você verá como é uma merda ser adulto e querer provar que sempre está certa. Não perca seu tempo tentando provar nada a ninguém, apenas seja. Não se desespere quando ouvir um não, mesmo que sua intuição te prove que você está certa! Os adultos preferem silenciar a intuição e se iludem no racionalismo, achando que na vida há algo seguro. Nem o sentimento mais elevado da Terra é seguro. Permita que errem e sorria ao final. Não provocando nem debochando, mas apenas relevando e aceitando que o que te oferecem é o melhor que podem te dar no momento, e o que aprenderam a dar.

Sorria.Sorria muito. Daqui a algum tempo você vai procurar seu sorriso no rosto, fará força com seus músculos mas não vai conseguir. A luta pra sorrir vai te fazer inundar de lágrimas e refletir onde tudo começou a dar errado. Vai provar da maior crueldade humana e terá que ser forte em todos os aspectos. Mesmo que se entupir de calmantes pareça muito melhor, não vai resolver nada, e no final suas tentativas de suicídio não vão funcionar.

Você vai perder tantos amigos na tentativa de cativá-los, mesmo dando seu melhor aprenda que pessoas são assim. Elas buscam caminhos diferentes dos nossos e nos largam sangrando para trás. Todos os sonhos que você teve se realizarão. Menos um em questão, mas você vai saber sobreviver sem ele. Existe vida lá fora, basta olhar acima das nuvens. Eu te prometo!

Acredita em mim?

8 comentários:

  1. E o seu post me tocou muito.
    Sinto muito pela sua perda :(
    Algumas poucas pessoas nos marcam de verdade para sempre e fazem uma falta,fica um buraquinho no nosso coração que nada completa.
    Eu perdi minha mãe a 16 anos,e parece q foi ontem,até hj sinto muita falta dela.
    bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por compartilhar sua dor comigo também, meus pêsames por sua mãe! Minha vó foi como se fosse minha mãe, dói até hoje. Beijos

      Excluir
  2. Oi Lina, que texto mais intenso e forte. Ele diz muito sobre você mas ao mesmo tempo consegui me identificar também. Muito do que nos acontece na infância nos marca para sempre, precisamos aprender ser fortes, por mais difícil que isso pareça.
    Charme-se

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A intenção era ser algo difícil de digerir mesmo, pra demonstrar um pouco dos maus bocados que passei.

      Excluir
  3. Bacana você ter participado,eu agradeço!
    Apenas digo-lhe uma coisa:Precisamos nos perder e perder para nos encontrar!
    :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim, muitas vezes eu sinto isso, coisas horríveis acontecem para aprender algo muito precioso, beijos!

      Excluir
  4. uau, esse post foi profundo. Fiquei pensando no que escreveria para a camila de uns anos atrás, acho que avisaria de toda a merda que aconteceu depois que meu pai morreu e digo mais para tomar decisões mais ativas...
    Bjs

    www.achadosdamila.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tomada de decisão também não é meu ponto forte, mas acredito piamente que quanto mais amadurecemos, mais fácil isso fica! Bjs

      Excluir

Comente !