28 de abr de 2016

"Não gosto de você!"

Um tempo atrás essa frase me pesava bastante. Convivia num lugar que praticamente ninguém gostava de mim. O motivo? Não faço ideia e nem recordo se havia feito algo contra aquelas pessoas. Vida que segue.
Depois disso comecei a me abrir mais e tentar conhecer pessoas novas, mas algo acontecia e isso não dava muito certo. Sempre era tratada diferente ou era meio deixada de lado. Me perguntava novamente o motivo disso. Várias vezes eu fazia coisas iguais ou melhores que outra pessoa em questão e a minha era rejeitada ou minimizada. Porquê?
Ai veio o problema, comecei a me fechar cada vez mais. Fiquei inerte ao meio. Me admiro por ter conseguido ficar assim por um tempo, mas isso trouxe seus prejuízos.
Eu simplesmente não demonstrava nada. Sabe quando você vê algum bebê na rua e faz gracinhas? Eu olhava como quem olha para a parede. Quando alguém vinha falar alguma coisa engraçada? Nada. Alguém morreu na família? Nada. Me proibi de sentir e de demonstrar qualquer coisa.
Há certo tipo de gente que gosta de humilhar e ridicularizar em forma de "zueira" e gosta de falar que "foi brincadeira para mexer com você". Não fazia mais efeito. Parece bom? É perfeito.
Mas a carga maior é que como ninguém vê nada, ninguém se aproxima, ninguém se interessa. E eu continuava solitária. Muito. Mas eu não sentia mais falta.
Então minha madrinha, chegou para mim e perguntou o motivo daquilo e eu comecei a notar o quão gélida eu estava em relação a tudo e todos. Nem meu tom de voz mudava mais. Era um robô.
Depois desse choque, quis voltar a correr riscos.
Infelizmente nem todos que gostamos e admiramos vão sentir o mesmo por nós, mas perdemos grandes chances de conhecer novas pessoas e novos sentimentos aflorarem em nós. Cada um tem seu jeito de se expressar e cada um vai conhecendo e tirando o melhor para si de cada situação. Não adianta cobrar o amor ou a reciprocidade, eles não são uma conta. O melhor é o que sempre vem de graça.
Se você tem poucos amigos, 3 apenas, valorize! A vida dá e tira o tempo todo, mas não deixe de viver seu presente com medo de ouvir de alguém "não gosto de você!". Isso pertence só a ela e não te afeta em nada. Muitas pessoas tem problemas pessoas e os espelham nos outros, nem sempre a culpa será sua ou você é uma pessoa má por fulano não te achar legal ou não ter um relacionamento tão próximo assim com você.

Um vídeo que me abriu os olhos pra várias dessas coisas foi esse, espero que seja útil para que está passando por algo parecido.

2 comentários:

  1. eu só tenho um amigo, sempre fui uma pessoa anti-social, e com o tempo só foi piorado. Lembro de uma época que eu queria que as pessoas gostasse de mim, ajudava as pessoas nas provas, só para ver se elas iriam ser minhas amigas, na no fundo eu sabia que isso nunca iria acontecer, que elas só estavam a aproveitar de mim. Até que um dia eu acordei e mande toda gente pro inferno, pois mas era bem melhor da sozinha do que no meios de um tanto gente falsa.

    Com carinho, Hina | Aishiteru em Contos |

    ResponderExcluir
  2. Eu também já passei por um período assim alguns anos atrás. Mas uma coisa que percebi depois de conhecer pessoas novas e de morar em cidades diferentes é que o nosso número de amigos achegados é realmentr pequeno, e esse número tende a diminuir conforme a idade. Também, se vc é uma pessoa "diferente" ou tem habilidades especiais, é quase certo que as pessoas vão te olhar de um jeito estranho. Mas quem liga pra pessoas, né? Amei o texto! 😉

    ResponderExcluir

Comente !