23 de jun de 2017

Observações sobre o ano de Saturno

Oi! Como vocês estão?



Espero sinceramente que estejam melhor que eu.

Vim dizer que dei uma pausa em muitos projetos, inclusive Facebook, Instagram e blog. Tudo isso por quê, Lina?

Bom, é difícil começar a falar tudo o que tenho passado e sentido, justamente pois sei que na maioria das vezes as pessoas me apontam dedos e julgam como eu deveria estar me sentindo sobre tudo isso. Sabe aquela chuva de pitaco e dicas? Então. Mas não são as dicas e pitacos provenientes de quem realmente sente algo, é querendo se fazer de super humano, super perfeito e tentando de alguma forma de deixar mais mal e dizer que você está errada.

Por um lado sou receptiva com a opinião alheia, mas ela frequentemente machuca e não estou numa época boa da minha vida para ser mais machucada. Além de sentimentos, orgulho ferido também.

Dores de cabeça pra uma pessoa mental e que tenta racionalizar tudo inflige feridas. Pessoas como eu fazem questão de irem se matando aos poucos quando isso acontece. Cortando hábitos que não faziam realmente mal, mas que também não eram bons. Entretanto agradavam, tipo comer pipoca de microondas, não é uma das melhores nem piores coisas da vida, mas dá um agrado aos dias de tédio.

Cada vez mais você se racionaliza mais. E mais. Até tudo em volta perder o sabor. As coisas que você sempre gostou e fez, não faz nem gosta mais. Há um vazio crescendo exponencialmente mas você prefere ignorar e permitir que continue doendo.

O que tiramos disso tudo é que não dá pra dar poder para os outros, nem para o bem nem para o mal. Senão tudo vai te abalar muito. Como acontece comigo. Ou acontecia.

Mas há algo na sua vida em que você se segura. Mesmo quando você não quer acordar e fazer suas obrigações (pois tudo perdeu o sabor, nem o mínimo faz sentido de se fazer), há alguém que as palavras te dão um boost, você tem um impulso.

É um tanto errado depender de palavras dos outros para se sentir motivado, mas somos seres sociais, involuntariamente precisamos dos outros, é natural aos humanos. Faz parte, é o que te digo. Não dá pra depender apenas de você, não dá apenas para depender dos outros. Cada qual com sua importância e papel. Equilíbrio.

Eis que numa semana corridíssima eu chego em casa muito tarde e com o relógio beirando a meia noite minha mãe entra no meu quarto e me diz que meu pai morreu.

Meu pai era um senhor fantástico. Resumindo.

Foi uma porrada. Esse foi o golpe final. Era ele quem eu me segurava. Onde vinha minha base. Quem me apoiava e me fazia sorrir. Meu pai era meu herói. Pronto, tudo o que eu contava foi me tirado.

Não significa que minha vida acabou. Mas que eu preciso procurar estabilidade e fazer uma nova rota.

Mas eu irei superar tudo isso.

Por hora, só preciso que vocês saibam que não estou numa fase 100% da minha capacidade emotiva, mental, física.

São muitos sentimentos, complexos de serem explicados e entendidos.
Obrigada por tudo.


6 comentários:

  1. Esse texto poderia ter sido escrito por mim! Às vezes as coisas andam tão ruins que tudo perde o gosto mesmo, parece que nada mais faz sentido e ninguém ao redor entende. Não sei se já te falei, mas te admiro muito como pessoa, porque você é forte apesar de tudo. Essa dor vai amenizar, te garanto. Beijos, minha querida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa admiração é recíproca, vc sabe disso. Se não sabe, eu te admiro muito! Como pessoa, como mãe, como historiadora, feminista, em todos os aspectos. Gosto muito de ti e agradeço por todo o apoio. Precisando de mim, vc sabe que pode sussurrar que vou correndo!
      Beijos <3

      Excluir
  2. Primeiramente, sinto muito por toda a dificuldade que estas passando. Infelizmente, essa perca é algo que todos teremos de passar, e ser forte para poder seguir em frente. Te desejo muita força, por mais que eu não lhe conheça direito, e muita sorte para seguir seu novo caminho! Abraços. <3

    http://madamegoth.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. OOOI

    eu imagino que nao deve estar sendo fácil estar sem uma pessoa tão essencial na sua vida e nada que eu diga vai fazer passar a sua dor, mas de alguma forma a saudade vai deixando de doer tanto e passa a ser uma saudade que faz sorrir, sabe?
    espero que você esteja 100 por cento em breve e volte pra nós renovada e mais forte

    beijo
    www.beinghellz.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo apoio. Mesmo não me consolando, eu considero o apoio muito importante, a parte da cura cabe a mim mesma.Bjs

      Excluir

Comente !